O Trabalho Técnico Social do Programa de Requalificação Urbana e Ambiental do Ribeirão Arrudas, executado na região do Jardim Industrial em Contagem, foi premiado pela Caixa Econômica Federal – CEF como Melhor Prática em Gestão Local, edição 2011/2012, na categoria Trabalho Social no PAC. Em cerimônia realizada no Teatro Caixa Cultural em Brasília, o certificado e troféu foram recebidos pelo gestor do programa, o engenheiro Pedro Paulo Ferreira dos Santos, representando o Departamento de Obras Públicas do Governo do Estado de Minas Gerais – DEOP/MG, administrador do empreendimento de R$ 270 milhões em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, do Governo de Minas e das prefeituras de Contagem e de Belo Horizonte.

A prática foi selecionada entre mais de 200 de todo o país nas categorias de Habitação, Gestão Ambiental e Saneamento, Desenvolvimento Local e Inclusão Social, Gestão Municipal e Trabalho Social no PAC, entre outras, sob a gestão do governo municipal, estadual, setor privado e de instituições da sociedade civil. O julgamento, em três etapas, envolveu cerca de 230 avaliadores em nível regional, nacional e um júri final de especialistas. Foram considerados os quesitos parceria, impacto, sustentabilidade, inclusão social, inovação no contexto local e fortalecimento das lideranças locais, entre outros. Esses critérios são internacionalmente reconhecidos, pela ONU/Habitat, como fundamentais para o êxito de projetos de desenvolvimento local.

Com a premiação, o Trabalho Técnico Social do programa passa a ser uma referência mundial em sua categoria, inclusive para instituições internacionais como a Organização das Nações Unidas – ONU, que avaliza o prêmio da Caixa. Também se classificou como finalista do Prêmio Internacional de Dubai para Melhores Práticas 2012, promovido pela Municipalidade de Dubai (Emirados Árabes), em parceria com a ONU/Habitat.

“O Prêmio é um espaço para difundir os bons exemplos que nós temos pelo país”, afirmou o presidente da CEF, Jorge Hereda. Instituída em 1999, a premiação, em sua sétima edição, objetiva divulgar e estimular a transferência e reaplicação dos conhecimentos e lições aprendidas, a partir das melhores práticas. Os 20 projetos vencedores nas várias categorias serão amplamente divulgados pela Caixa, por intermédio de filmes, publicações, exposição fotográfica itinerante, oficinas de reaplicação e informações no sítio do banco na Internet, dentre outros.

Segundo o gestor do programa, Pedro Paulo Ferreira dos Santos, a premiação “é um reconhecimento pelo esforço, em bem realizar suas tarefas, de toda a equipe envolvida na implantação do empreendimento e das parcerias bem sucedidas com a própria Caixa e com as diversas empresas executoras, bem como, conseqüência do importante apoio do Secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas e de toda a diretoria do DEOP-MG”.

Informações lúdicas para formação de síndicos

PRÉ-MORAR

O objetivo central do Trabalho Técnico Social, executado pela empresa contratada pelo DEOP-MG, NMC Projetos e Consultoria Ltda., é intermediar as relações entre a população beneficiada e os executores do Programa de Requalificação do Arrudas, por meio de atividades de comunicação e mobilização social, educação ambiental e patrimonial, geração de trabalho e renda e avaliação e monitoramento de todas as etapas do empreendimento. Para o Prêmio Melhores Práticas em Gestão Local foram focadas duas ações específicas que são os diferenciais da prática. Uma delas é o reassentamento de 672 famílias em apartamentos construídos na própria área de abrangência das obras e que ainda está em execução. Outra novidade é a utilização de um sistema de georreferenciamento disponível por meio da internet como instrumento gestor e para acompanhamento público do desenvolvimento das etapas do programa.

A maioria dos moradores reassentados são de baixa renda e foram removidos de locais sujeitos às inundações recorrentes provocadas pelas cheias do Ribeirão Arrudas no período das chuvas. Muitos tiveram as moradias invadidas pela água, com enormes prejuízos. Para sair dessa situação de quase total falta de infraestrutura urbana para um sistema de condomínios em núcleos residenciais com vários prédios de quatro andares, foi desenvolvido um projeto específico de adaptação, chamado pré-morar. Esse projeto, que é inovador na área de reassentamentos em condomínios verticais, consiste em reuniões com grupos de 16 e/ou 32 famílias, realiza-se por meio de uma série de sete reuniões em que são tratados temas diversos, como educação ambiental em que se apresentam os cuidados necessários para o acondicionamento e destinação corretos do lixo e para a economia de energia elétrica, associando as práticas dos moradores, dentro e fora dos apartamentos, com as questões ecológicas dominantes na atualidade, como o aquecimento global e possível crise planetária da falta de água. Em educação sanitária são abordadas as dicas de utilização correta da água e do esgoto doméstico, considerando que algumas famílias que serão reassentadas moravam em locais onde inexistia rede sanitária.

A importância e as maneiras corretas de se manter e preservar o patrimônio público também são objetos das reuniões do pré-morar, que tem ainda ações para capacitação em organização dos condomínios, incluindo elaboração coletiva da convenção condominial, eleição dos síndicos, subsíndicos e conselhos consultivos de cada prédio e escolha de vizinhança. No pré-morar são utilizados materiais de apoio como exibição de vídeos, apresentação de esquetes teatrais e exposição dos técnicos sociais da NMC Projetos e Consultoria Ltda.

Informações georreferenciadas dos imóveis para remoção.

GEORREFERENCIAMENTO ONLINE

O sistema de georreferenciamento de obras e ações desenvolvido pelo Trabalho Técnico Social pode ser acessado online pela internet, gerando a visualização dos vários aspectos do projeto em fotografias e relatórios que permitem inclusive análise cronológica dos dados, entre inúmeras outras possibilidades, que podem ser definidas conforme a necessidade do usuário.  As informações essenciais do Programa de Requalificação do Ribeirão Arrudas foram associadas ao mapa geográfico do bairro Jardim Industrial e das vilas Dom Bosco e São Paulo, em Contagem, onde está sendo executado o empreendimento, que prevê tratamento de fundo de vale num trecho de 2,7 quilômetros às margens do Ribeirão Arrudas, com a complementação da Avenida Tereza Cristina margeada por um parque linear ecológico urbano. Equipamentos de lazer e de esporte e um moderno centro comunitário também serão construídos nessa área. Além disso, fazem parte do projeto obras de drenagem pluvial e de remanejamento das redes de abastecimento de água, esgoto sanitário e energia elétrica, construção de três viadutos, quatro pontes e uma trincheira.

Tudo isso pode ser acessado diretamente de um computador ligado na internet por qualquer pessoa. Para acompanhar o desenvolvimento de cada uma dessas etapas, o usuário pode selecionar as caixas do menu “conteúdos do mapa” à esquerda da página do geoprocessamento. É possível, ainda, ver fotos do projeto em várias fases, além de informações técnicas apresentadas em mapas temáticos e relatórios de forma autoevidente através de padrões coloridos.

By | 2017-04-07T19:15:47+00:00 setembro 9th, 2016|Programa de Requalificação do Arrudas|0 Comentários

Deixar Um Comentário